MESTRE ONDE MORAS?

..."Cada uma de nós ampare e encoraje as jovens que revelam sinais de vocação, a fim de que respondam generosamente”. Toda a comunidade lhes ofereça o testemunho alegre do seguimento de Cristo, na simplicidade do espírito de Nazaré, ofereçam ambiente apto para que as jovens verifiquem sua disponibilidade ao dom de si.” (Const. 79). Neste espírito de acolhida realizamos no dia 24/10/10 na comunidade do Guarujá – Cascavel o encontro vocacional com 60 adolescentes e jovens de Campo Bonito, Guaraniaçu, Santa Tereza do Oeste e Cascavel, buscando ser o ambiente que acolhe e prepara o terreno para Deus despertar a semente da vocação. O trabalho realizou-se na parte da manha com a partilha do Carisma, dando a oportunidade para as jovens conhecerem a vida e a missão da Pequena Irmã da Sagrada Família. Na parte da tarde foram feitas tendas com o objetivo de conhecer a Jesus que é o autor do chamado e levar a jovem ao encontro Dele, com as tendas: Mestre onde moras? Eis que estou à porta e bato, Aprendei de mim, Eles deixaram tudo e o seguiram. O grupo participou com alegria, entusiasmo, serenidade e desejo profundo de encontrar a Deus e conhecer melhor a vida consagrada, descobrindo os diversos rostos de Jesus presente na humanidade. Enquanto existir um raio de luz e uma esperança, será o tempo propício para continuar a semear, com a certeza de que nossos fundadores estão intercedendo por nós e que Deus fará o jardim florir. Agradecemos a Deus e a todos e todas que colaboraram para o bom êxito deste encontro: aspirantes, postulantes, irmãs e agentes vocacionais. E todas aquelas que nos acompanharam com a oração para que Deus continue despertando em nossas comunidades o dom precioso da vocação. Jesus mora em cada uma de nós, basta acreditar e deixar que Ele nos guie em seu caminho.
Irmãs, Postulantes, Aspirantes e Agentes Vocacionais.

Círio de Nazaré: Festa da fé, festa da vida.

Participar, viver o Círio de Nazaré, é uma experiência única, indescritível, porque toca o coração e a alma na sua dimensão mais profunda, que em palavras não se consegue exprimir. O Círio de Nazaré acontece na Arquidiocese de Belém, e já está na sua 216ª edição. Tive a oportunidade de participar das três últimas edições pela graça de Deus que me enviou em missão nesta terra. A marca que o Círio de Nazaré deixa registrada em minha vida é a capacidade, a força, o poder que Maria, a Virgem de Nazaré, a Rainha da Amazônia, possui para convocar e reunir tamanha multidão de romeiros (este ano chegou a 2.100.000). São todos filhos de Maria, das mais diversas classes sociais, provindos das mais diversas regiões do Estado do Pará, do Brasil e até do exterior que reunidos em torno de Maria se colocam no mesmo caminho da Mãe, como peregrinos e discípulos, manifestando com alegria, pelas ruas de Belém – a Casa do Pão, e municípios próximos onde a imagem faz seu percurso de peregrinação, nos dias anteriores ao Círio. São momentos fortes onde se vê da parte das pessoas as mais variadas expressões de fé, nas ruas, casas, comércios, tudo ornamentado com arte e estilo, como só quem ama Maria sabe fazer para melhor acolhê-la e recebê-la. È muito lindo ver que a passagem de Maria pelas ruas não deixa ninguém em casa, o povo sai para a rua, levantando seu olhar de fé em direção à imagem da Virgem de Nazaré, e assim com o levantar das mãos elevam suas preces de louvor, gratidão pelas graças recebidas e suplicam confiantes, bênçãos sobre os sonhos que almejam alcançar. No coração, como expressam em suas preces, fica a certeza de que Maria de Nazaré não os decepcionará, confirmando assim, o que a Igreja diz de que Maria é a Estrela da Evangelização. O Círio de Nazaré nos torna discípulos (as) e missionários (as), nos ensina a ser Igreja, a sermos fraternos e solidários com os irmãos (ãs) de caminhada, fortalece-nos na fé, edifica-nos no amor, intensifica a nossa esperança, enfim nos motiva a caminhar de um jeito novo, pois como ela somos bem-aventurados porque acreditamos. Quem participa do Círio se torna mais mariano e volta seu olhar para Jesus no comprometimento com o seu Reino. video
Ir. Inês Soethe Marcos

“EIS QUE TE ENVIO A SER PROFETA ENTRE AS NAÇÕES...”

Impulsionadas pelo carisma de nosso fundador Beato José Nascimbeni, sempre atento em promover o bem das famílias, e com grande alegria, participamos da Semana Vocacional em Campo Bonito, nos dias 28/09 à 02/10 por ocasião da celebração de Ação de graças pelos 30 anos de sacerdócio de Frei Décio Pires (OFM Conv.). Realizamos visitas e bênçãos nas famílias, na escola, creche, APAE, posto de saúde, e comércios. Uma experiência profunda, que renovou nosso desejo de ser “ toda a todos” numa resposta de amor a missão que o Senhor confiou a cada uma. Percebemos que nossa presença despertou nas jovens o desejo de conhecer a vida religiosa, e de responder a esta vocação. Cativamos e fomos cativadas. Aproveitamos para agradecer as famílias que nos acolheram e colaboraram para o desenvolvimento deste maravilhoso trabalho. Pedimos ao Senhor que continue derramando suas bênçãos a Frei Décio e sobre todo o povo, para que sejam fiéis a sua vocação e missão.
Ir. Sueli, Postulantes Dulce e Maria e Aspirante Michele.

Admissão ao Noviciado

A nossa família religiosa se alegra com mais duas jovens que dizem SIM ao projeto de Deus.
Hoje, 04 de outubro de 2010, Solenidade de São Francisco, as jovens Moira e Noemi iniciaram a caminhada do noviciado, na Itália. Agradecidas a Deus que continua chamando operários à sua messe, nos unimos a elas no louvor e gratidão e as confiamos à intercessão dos nossos Beatos Fundadores e à Sagrada Família para que sejam perseverantes e fiéis ao projeto que Deus tem para com cada uma.
Moira e Noemi, nossa prece e abraço. Com carinho:
Irmãs do Brasil

Festa de São Francisco

Com alegria celebramos hoje, a festa de São Francisco de Assis e peçamos que possamos ser sempre simples e humildes.

video

Semana do Idoso

No Abrigo João Paulo II, Marituba, iniciamos a Semana do idoso com a missa presidida pelo nosso Arcebispo Dom Alberto T. Corrêa, com a presença do Pe. Gilson – pároco, Pe. Jailton - Delegado do Instituto dos Pobres Servos, religiosas, benfeitores e muitos idosos (pessoas atingidas pela hanseníase). Uma experiência forte de comunhão e acolhida que levou Dom Alberto expressar: “pensei que eu viria vos evangelizar, mas que surpresa ao me deparar com vocês, fui eu evangelizado, porque ao entrar no portão do Abrigo, caminhando nas passarelas até a capela, chegando a capela,a todos que me dirigia ou somente olhava o que recebia era um bonito e grande sorriso. Que bom, é sinal que vocês são idosos e não velhos, pessoas felizes e apesar das limitações estão sendo exemplo de fé, alegria, acolhida e superação. Aqui ninguém vem para ensinar, mas aprender muito com vocês.” No Abrigo atuam 105 pessoas entre os quais, médicos, administradores, setor de enfermagem, assistentes sociais, nutricionistas, psicólogas, higienização, manutenção, seguranças. Todos além do trabalho profissional procuram servir a Cristo nestas pessoas tão sofridas, mas queridas e amadas por nós e por Deus. O número de abrigados é de 57 pessoas entre homens e mulheres, e, ainda tem um grande numero que estão morando em suas casas com seus familiares, mas continuam recebendo atendimento e acompanhamento no Abrigo. Agradeço todos os dias a Deus pela graça de poder servi-Lo nesta obra com estes irmãos e irmãs.
Ir . Maria Imelda